<
>

'Besuntado' de Tonga que fez sucesso no Rio-2016 participará da Olimpíada de Inverno

Pita Taufatofua, o taekwondista de Tonga que virou sensação após besuntar seu corpo em óleo na abertura dos Jogos Olímpícos do Rio em 2016, voltou a chamar a atenção ao garantir a classificação para os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, agora no esqui cross country. O tonganês assegurou a sua vaga na última prova qualificatória realizada na Islândia.

“Era o último dia no processo de qualificação, também a última corrida possível para mim e eu consegui. Nós conseguimos”, disse.

Direto da Islândia e todo agasalhado por conta do clima frio do país nórdico, o atleta concedeu entrevista via Facebook ao Olympic Channel.

“Eu tive sete tentativas e fracassei em todas. Eu fiz meu melhor, mas em todas acabei sendo eliminado. Restava uma última corrida, lá no fim do mundo”, disse Pita.

Taufatofua fez sucesso na internet ao entrar no Maracanã utilizando apenas um ta’ovala, vestimenta usada por homens e mulheres durante cerimônias especiais em Tonga. Natural da Austrália, mas criado no país da Oceania, foi o primeiro taekwondista do país a participar de uma Olimpíada. Apesar do grande feito, foi eliminado na primeira rodada de disputas.

O sonho de ser o primeiro esquiador de cross-country dos países que integram a Polinésia a fazer parte de uma Olimpíada de Inverno foi anunciado logo após à breve participação na Olimpíada do Rio.

Antes dele, apenas Fuahea Semi participou de uma Olimpíada de Inverno e terminou em 32º de 39 atletas que disputaram a prova de luge masculino quatro anos atrás, em Sochi. Semi foi o primeiro atleta tonganense a participar do evento e curiosamente competiu como Bruno Banani, nome de uma marca alemã que o patrocinou.

Para participar das Olimpíadas, Taufatofua improvisou novos métodos de treinamento longe da neve e criou até uma campanha de crowdfunding para arrecadar recursos. “Eu pensei: ‘tenho que dar tudo de mim, a glória ou meu fim’. E eu simplesmente dei meu máximo”, destaca.

Mas nem tudo saiu como o esperado. Na última semana, o atleta de 34 anos compartilhou em sua conta do Instagram uma imagem no aeroporto de Istambul, quando perdeu a conexão com destino à Croácia, onde ocorreu uma prova que também lhe garantiria uma vaga aos Jogos de Inverno. “Financeiramente, estou na pior situação possível, mas nunca estive tão feliz”, contou o versátil atleta ao Canal Olímpico.

“As pessoas não veem todo o trabalho por trás, preferem ver apenas o oleoso cara que está segurando a bandeira de seu país”, desabafou.

Agora com a vaga garantida na Coreia do Sul, o público terá uma nova chance para conhecer melhor Pita Taufatofua.