<
>

Aos 19 anos, Michel Macedo garante vaga nas Olimpíadas de Inverno

A delegação brasileira para os Jogos Olímpicos de Inverno já tem seu primeiro representante dos esportes de neve definido. Michel Macedo, jovem esquiador de 19 anos, disputará sua primeira edição dos Jogos Olímpicos de Inverno em PyeongChang (Coréia do Sul) nas provas técnicas da tradicional modalidade de esqui alpino.

“A sensação da classificação é muito emocionante. É legal porque finalmente posso ver meu esforço e trabalho começarem a se revelar. Estou bem emocionado por essa classificação para os meus primeiros Jogos Olímpicos”, contou Macedo, natural de Fortaleza, no Ceará.

Residente em Oregon, nos Estados Unidos, Macedo trilha caminho de grandes conquistas desde cedo, figurando entre os principais esquiadores do circuito norte-americano nas diferentes categorias que disputou. Como grande feito na carreira até aqui, o atleta registra um Top 15 nos Jogos Olímpicos da Juventude em Lillehammer 2016, até hoje o melhor resultado brasileiro olímpico na modalidade.

“O Michel tem se destacado desde as categorias de base pelo talento e dedicação e caminha de forma consistente para se tornar um dos melhores atletas brasileiros da modalidade. A primeira classificação para os Jogos Olímpicos com apenas 19 anos vai ser muito importante para o seu desenvolvimento e carreira”, pontuou Pedro Cavazzoni, CEO da Confederação Brasileira de Desportos na Neve.

Apesar de jovem o atleta já subiu ao pódio em nove provas internacionais válidas para a Federação Internacional de Ski (FIS), e nos últimos 12 meses, quebrou quatro dos cinco recordes nacionais de Ski Alpino. Agora, Michel Macedo foca todas as suas atenções para os dias 18 e 22 de fevereiro de 2018, quando disputa as provas de Slalom Gigante e Slalom no Yongpyong Alpine Centre.

“Minha preparação não muda muito em relação ao plano original. Vou competir e treinar durante janeiro e começo de fevereiro. Colocarei um último esforço para melhorar ainda mais antes do início dos Jogos. Tenho muita expectativa pelo impacto que os Jogos podem ter na minha carreira e desenvolvimento como atleta. Acredito que posso conseguir resultados muito bons para o Ski Alpino brasileiro”, concluiu.