<
>

Jogo decisivo de futsal termina em pancadaria entre torcida e jogadores

Na noite da última quarta-feira, Assoeva e Carlos Barbosa se enfrentaram para decidir quem seria o campeão do Campeonato Estadual Sub-20. Em uma partida com muita emoção, a equipe de Venâncio Aires, RS, fez o gol decisivo na prorrogação e garantiu o troféu inédito para o clube. No entanto, o jogo terminou de forma bastante desagradável: logo após o tenta marcado por Douglas Meurer , a torcida da ACBF, mandante da partida, invadiu a quadra e por alguns minutos jogadores e torcida entraram em conflito.

Em entrevista a Gazeta Esportiva, o presidente da Assoeva, Engelberto Henn, que não estava no local devido a problemas de saúde, lamentou o ocorrido e espera que isso não aconteça mais no futsal. “Conversei com o pessoal da diretoria que estava na quadra e me contaram o que aconteceu. Estávamos na prorrogação e precisamos marcar ao menos um gol para conquistar o título. Depois que nosso jogador fez o gol, ele foi comemorar com a torcida e aí aconteceu toda a confusão”.

O presidente ressaltou que na sua opinião o principal motivo da invasão de quadra e da violência foi pelo fato da equipe de Carlos Barbosa não acreditar que sairiam do Centro Municipal de Eventos sem o título. “Eles não acreditavam que seriam derrotados pela gente. Nós eliminamos eles na Liga Gaúcha, já era uma mostra da força do nosso time. Estamos investindo nos times de juniores e estamos subindo, melhorando bastante”.

Já pelo lado da equipe do Carlos Barbosa, o Gestor Executivo, Francis Berté, elogiou o nível técnico da final e destacou que a intenção do time não é ressaltar uma situação negativa diante de uma partida tão importante e disputada como a que aconteceu no último dia 6. “Nós pensamos que não é o ideal dar o foco em algo tão negativo. Muito pelo contrário, preferimos valorizar a grande partida que as duas equipes fizeram e iremos esperar para avaliar melhor a situação antes penalizar alguém”.

Quanto ao jogo, a partida foi emocionante desde o começo. A equipe de Carlos Barbosa venceu no tempo regulamentar pelo placar de 3 a 1, o que levo a partida para a prorrogação. No tempo extra, a Assoeva foi mais decisiva e fez o gol da do triunfo faltando 15 segundos para o fim da partida, após o árbitro Rafael Amaro marcar tiro livre.