<
>

Do reality para a realidade: Michel coroa história de cinema com Bola de Prata

Uma história de cinema!

Não há grande exagero se definirmos a vida de Michel desta maneira. Ele perdeu a mãe aos três anos de idade, foi abandonado pelo pai pouco depois e acabou criado pelos avós. Em uma comunidade carente no Rio de Janeiro, enfrentou uma infância para lá de complicada e chegou até a passar fome.

Aos 15 anos, foi inscrito pelo tio no reality show Joga Bonito, transmitido pela TV Bandeirantes. Não ganhou, ficou até um pouco longe disso, mas acabou vendo que seu futuro estava mesmo no futebol.

De lá, começou a trilhar o caminho que o consagrou agora como o melhor primeiro volante do Brasil, corando seu roteiro com o Prêmio ESPN Bola de Prata Sporting.

Michel é um volante completo, no melhor estilo que o futebol moderno exige. Na média, nenhum outro jogador da posição interceptou mais bolas ou ganhou mais disputas aéreas do que ele. Mas ele também brilhou na frente, com cinco gols marcados nas 23 partidas que disputou.

Uma lesão – somada ao ótimo rendimento do então reserva Jaílson - até o tirou do time titular do Grêmio neste fim de temporada. Mas não apagou o ótimo começo de Brasileirão que mais do que justifica o prêmio.

Um final feliz? Para quem já chegou tão longe, ir além já está longe de ser só um sonho!