<
>

Para Thiago Neves, Cruzeiro ganhou título e respeito em 2017; em 2018, espera reforços

Não foi só a Copa do Brasil que o Cruzeiro conquistou em 2017. Para Thiago Neves, eleito um dos melhores meias do Campeonato Brasileiro no prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet, o time ganhou também o respeito dos rivais para 2018, ano com a disputa da Copa Libertadores da América.

Para sonhar com o título sul-americano, porém, o camisa 30 espera reforços – até o momento, entre os titulares, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa já deixou o clube rumo ao Palmeiras.

“A gente espera reforçar. Diogo era um jogador importante do time. Não sei o que a diretoria está pensando. A gente continua com um elenco bom, mas a gente espera reforçar para conquistar os títulos que estaremos disputando”, opinou o meia, em entrevista ao ESPN.com.br.

Para a lateral, o Cruzeiro já acertou o retorno de Egídio, campeão brasileiro com o clube em 2013 e 2014. Há ainda negociações em andamento pelo meio-campista Bruno Silva.

“Para o ano que vem, estamos muito forte. Este ano, todo mundo falou de Palmeiras, Flamengo e ninguém falou do Cruzeiro. E o Cruzeiro mostrou o trabalho que vinha fazendo. Para a Libertadores, deve reforçar, a diretoria pode falar melhor. Nosso time já é bom, chegando reforços, será para melhorar”, completou Thiago Neves, que garantiu também que seguirá no Cruzeiro.

Título e respeito em ano que começou sob desconfiança

Ainda sobre 2017, Thiago Neves não poderia fazer balanço mais positivo de sua temporada. Individualmente, foi premiado, apesar das dúvidas que cercaram sua chegada; com o Cruzeiro, foi campeão da Copa do Brasil e crê que o time ganhou o respeito dos rivais.

“Foi um ano espetacular. Depois de muita desconfiança do futebol que estava vindo (dos Emirados Árabes). O nível é baixo, e todo mundo perguntando como estaria o meu nível depois de um tempo fora. Mas fui provando a cada jogo e treino. Até com a cobrança do torcedor. Isso foi importante para mim no começo e também para começar a jogar melhor”, avaliou.

Como uma das chaves para seu sucesso, o meia aponta a qualidade e profissionalismo do grupo do Cruzeiro, que, segundo ele, “já era bom” e foi só reforçado com sua chegada.

“É um elenco com jogadores de qualidade, que querem ganhar muita coisa pela frente e muito profissionalismo. Todo mundo quando ia para treinamento, tinha muita seriedade, mesmo depois da Copa do Brasil. Todo mundo achou que íamos relaxar e pelo contrário, jogamos de igual para igual. Tenho certeza que ganhamos o respeito de todos os clubes do Brasil”, disse.

“Ano que vem, todo mundo vai olhar para o Cruzeiro e ver que a gente vai entrar forte, mais ainda do que a gente entrou este ano”, encerrou.