<
>

Quem precisa de Drogba? Jô entra em seleto grupo de atacantes corintianos na Bola de Prata

O ano de 2017 começou com a notícia de que o Corinthians estava a um passo de contratar Didier Drogba. O clube parecia desesperado em busca de um astro para comandar seu ataque.

Mal sabiam todos que a solução já estava vestindo a camisa alvinegra.

Jô havia voltado ao clube já no segundo semestre de 2016. Como não podia ser inscrito em mais nenhuma competição, ficou só treinando para aprimorar a forma física. Mesmo assim, começou o Campeonato Paulista no banco de reservas – Kazim era o titular.

Um clássico contra o Palmeiras mudou tudo.

Ainda em fevereiro, no estadual, Jô entrou aos 40 minutos do segundo tempo, quando o Corinthians tinha um jogador a menos e era pressionado. Em um contra-ataque, marcou o gol de uma vitória heroica. E começou sua ‘sina’ como ‘rei dos clássicos’, sempre marcando contra os principais rivais alvinegros.

O centroavante já havia sido um dos destaques do time na conquista do Paulista. E não deixou o rendimento cair no Brasileirão.

Pelo contrário! Foi mais do que decisivo. Além de ser um dos artilheiros da competição, marcou os dois gols do título, na virada para cima do Fluminense em Itaquera.

Assim, ele entra em um grupo muito seleto de atacantes corintianos que já ganharam o Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet. Até hoje, só seis atacantes corintianos haviam conseguido o feito, todos nomes que estão marcados na história do clube: Biro Biro (1982), Marcelinho Carioca (1994), Edilson (1998), Gil (2002), Tevez (2005) e Guerrero (2014).

Afinal, quem é que precisa de Drogba?